Vale mesmo?

pierre Eu me pergunto várias vezes sobre a necessidade ou mesmo a utilidade do meu trabalho. Já conto aí um bom tempo desde q comecei a trabalhar, sempre buscando fazer aquilo de q gosto, mesmo q a recompensa financeira não seja das melhores, as oportunidades sejam escassas ou ainda q o mercado passe por instabilidades.

Atualmente trabalho em um colégio público bastante conhecido e conceituado no Rio de Janeiro: o Pedro II. A diferença é q agora atuo na minha área de formação, ou seja, sou programador visual… e concursado. Acreditem! Isso existe. É uma forma de fortalecer a categoria, uma vez q muitos colegas acabam enveredando pelo caminho autônomo, ou trabalhando em áreas afins ou ainda mudando de ramo pois não conseguiram se inserir no mercado. Se finalmente “acordaram” para a necessidade de contratar profissionais da área é porque alguma coisa está acontecendo e talvez a pergunta do título deste post não deixe espaço para resposta negativa.

O problema não são os outros, mas nós mesmos. Neste caso, eu apenas. Mas acabo sendo “convencido” de q investir em algumas coisas pode (e muitas vezes é!) fundamental, mesmo q alguma voz interna me diga o contrário. No começo de 2016,  um departamento ligado à língua francesa do Colégio me procurou para diagramar um livro, resultado de uma oficina de escrita literária realizada com alguns alunos da instituição. Só pela chance de trabalhar com editorial de livro já valeria o esforço, uma vez q minha experiência na área é pouca (embora a vontade seja muita). Acho q queriam apenas algo mais do q um “word formatado”, isto já seria o suficiente. A proposta era fazer uma edição online: baixo custo, tranquilo. Mas tomei o desafio de fazer um material q me desse prazer ao fazer e talvez algo mais a quem solicitou. E o conteúdo parecia bastante interessante, apesar de não saber nada de francês (guiei-me pelos textos de apresentação escritos em português).

O resultado acabou agradando e vi o poder q um trabalho feito com cuidado e dedicação possui. A coordenadora do projeto correu atrás para fazer uma edição impressa, pelo menos para presentear o grupo de escritores neófitos e ainda ter um produto q pudesse representar o fruto de mais um trabalho do departamento.

A edição impressa ficou muito bem feita (ponto positivo para a gráfica Imprima Conosoco, de São Paulo). A foto acima foi feita pela jornalista q trabalha no CPII, Bianca Souza, durante a cerimônia de lançamento do livro e mostra mais um sonho conjunto realizado.

Parabéns a todos!

Ah! a versão online será disponibilizada em breve.

convitelivro

 

Vale mesmo?