Aurora

Tenho me programado para, no sábado pelo menos, dedicar-me à ilustração mais tradicional. É um momento mais experimental, sem criar expectativas ou correr atrás de resultados a curto prazo. Não faz parte de listas de começo de ano, mas calhou de acontecer no início de 2019. A semana é apertada e este é o tipo de atividade q e eu desejo duas coisas: não ter hora pra começar, tampouco hora para acabar. Meio difícil em meio a contextos tão cheios de horários, metas, objetivos. Confesso q isso por vezes me cansa. É a era da (enxurrada de) informação, cada um querendo dizer q seu conteúdo é vital, promissor, revolucionário. A gente gasta tanto tempo escolhendo o quer ver, q não sobra tempo para ver aquilo q escolhemos, quando escolhemos.

Resolvi abrir um dos vários cadernos de apontamentos e desenvolver algumas ideias, alguns rascunhos q rabisquei em algum momento lá atrás. E uma das muitas coisas a aprender: nem sempre vai sair do jeito q eu pensei q iria ficar. Aqui valem várias reflexões. Se eu não conheço ou domino a técnica, estarei ainda à mercê do q vai acontecer, isto é, a técnica ainda “controla” a situação. O remédio é praticar: qto mais prática, mais domínio, menos agilidade, mais controle. Mas ainda há outra coisa: mudanças no design, na forma. Coisas q nasceram no rascunho de uma forma são transformadas pela linguagem. Exemplo: uma estrela a lápis não será a mesma estrela qdo eu usar tinta. Talvez a prática também ajude a aproximar as coisas, mas devo dizer q é mais rico ver como a técnica vai “dizer” tal coisa do que forçá-la a “dizer” como eu quero. Não gosto das palavras controlar ou dominar (embora eu as tenha usado acima). Dá sempre a sensação de q algo ou alguém foi subjugado. Melhor falar sobre concessões: deixar q as coisas sejam um pouco como elas podem ser e me surpreender com os resultados.

A ilustração do fim de semana começou no sábado e terminou no domingo. Em meio ainda às cobranças internas, quase abandonei-a no meio do caminho, mas perseverei. As fotos estão bem melhores q a versão real, o q me estimulou a divulgar o resultado. O objetivo aqui é o processo, a caminhada, a trajetória. E o discurso q nasce disso tudo.

Não costumo batizar ilustração, mas neste caso foi diferente e esta leva o nome do título deste post.

Anúncios
Aurora

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.