Estudar é mais que aprender

Dia desses, estudando 3D, deparei-me com um questionamento sobre a geometria de um objeto e o resultado obtido após a aplicação de um “modificador”.  E se eu mudasse um pouco essa geometria?

Na figura abaixo, os cubos são “aparentemente” iguais, todavia o modo como eu trabalhei a geometria das faces foi interpretada de forma diferente após a aplicação de um determinado modificador. A partir do resultado obtido, tenho condições de usar este ou aquele caminho na hora de trabalhar formas mais complexas. O “problema” é q boa parte das pessoas quer aprender fazendo coisas grandes, complexas, “coisas foda”. Fazer coisas “simples”, “bobas”, quem quer? Quem gosta? Modelar cubo? Fala sério!

Gosto muito do Karatê Kid, o verdadeiro, “the real one” rs. Aquele do Daniel “San” e do eterno “Senhor Myagi”. Daniel queria aprender karatê (na verdade ele queria era aprender a dar porrada). Não ficar encerando carro, pintando cerca. Até na versão contemporânea do Karatê Kid – que ensina Kung Fu (hein?) – o exercício de “tira o casaco, põe o casaco” trazia um ensinamento subliminar: a mente e o corpo aprendendo por vias diferentes.

Screen Shot 2019-12-14 at 11.39.42.png
Desculpa, são apenas cubos. Não tem dragão, super herói, pin-up ou rosto hiper mega realista

“Óbvio”? Não sei. Acho q todo estudo deve nos deixar um pouco mais maravilhados. Estudar não apenas para “aprender” e aplicar. Estudar para ter prazer, encantar-se, descobrir pelos próprios recursos. E o aprendizado do outro é patrimônio dele. Qdo conquistamos o “saber”, pode ser a coisa mais simples, é conquista nossa, intransferível. E se ainda não aprendemos, vamos pelo menos nos divertir. Estudar pode ser divertido tb.

Crianças adoram aprender. Ficamos adultos e muitas vezes perdemos essa capacidade. Meu receio é q isso se perca cada vez mais cedo. Felizmente tenho encontrado alguns artistas q estimulam o estudo dos exercícios “chatos”. O discurso é o mesmo: são nesses exercícios q a gente realmente aprende.

Bom, é isso por hoje.

Estudar é mais que aprender