Junho passou…

… e já estamos em quase meados de julho.

Então vai um post flashback, no estilo q fiz no mês de maio. Uma postagem por mês é bem coisa de preguiçoso, mesmo, mas os tempos são outros. Pelo menos fica o registro.

Depois da abertura da exposição virtual realizada pelo Espaço Cultural do Colégio Pedro II, rolou um “café cultural” com algumas colegas de trabalho. Entrevistado no melhor esquema à distância, falei um pouco sobre minha trajetória como desenhista/cartunista. O vídeo pode ser conferido aqui.

Teve também um bate-papo com um colega de profissão dos meus tempos dentro do mundo da animação, Sérgio Glenes. A “laive” rolou no Instagram, mas ficou gravada e pode ser conferida aqui. Foi muito legal, porém aqui resolvemos focar a conversa no meu trabalho de “ilustração com letrinhas”.

E pra fechar, junho é mês de festa junina, certo? Então seguem umas criações em homenagem ao período do ano de q mais gosto.

Agora é esperar pelo post de julho.

Junho passou…

Maio em dose dupla

Este mês me deu dois grandes retornos profissionais. Primeiro, tive um trabalho selecionado no concurso realizado pela Orquestra Sinfônica da Petrobras para comemorar os 250 anos do aniversário de Ludwig Van Beethoven. Foi uma grata surpresa, pois enviei várias propostas e a selecionada foi exatamente aquela de q eu menos gostei. A caricatura q fiz concorreu nas categorias de júri popular e júri profissional e pode ser vista no perfil do instagram da orquestra. Não vou mentir q muito embora a pré-seleção já tenha sido uma vitória pra mim (eu nunca fui selecionado para uma votação popular e muito menos com um trabalho de caricatura), comecei a alimentar esperanças e expectativas, munição preciosa para um sentimento de frustração diante da “derrota”. Competições são alvo de minhas reflexões e não são de agora. Qual o principal objetivo de uma competição? Por que competir? Por que se sentir bem ao vencer? Por que se sentir mal ao… perder? Mas só se aprende fazendo. Não somos obrigados a participar de nada, mas só passando pelo desafio para conhecermos nossa “sombra” ou nossos “fantasmas”. Mas assim, sem cobranças. Essas coisas devem ser leves. E tudo é exercício.

Caricatura selecionada no Concurso Beethoven 250 anos, promovido pela Orquestra Sinfônica da Petrobras

O segundo retorno foi minha primeira exposição, montada virtualmente para atender às condições atuais decorrentes da pandemia do corona vírus. Realizada pelo Espaço Cultural do Colégio Pedro II, a exposição reúne cartuns, quadrinhos e outros desenhos meus coletados ao longo de mais de 10 anos usando redes sociais para divulgar meu trabalho. E esta é uma coisa q só me toquei por conta da exposição. Foram selecionados trabalhos meus datados de 2007 até os dias atuais. Serve como uma espécie de registro de trajetória. Mas a história começa bem antes disso. Meu primeiro cartum selecionado em um concurso, por exemplo, data de 2000, ou seja, até o presente momento seriam em torno de 20 anos de carreira…

Eu queria ter feito uma exposição quando fiz 40 anos. Não rolou. Queria uma parada tradicional, material impresso, festa de abertura, essas coisas. Mas recebo bem esta oportunidade em novo formato. É novidade inclusive para os organizadores, acostumados a realizar exposições nos “moldes tradicionais”. O fato é q a pandemia tem mexido com tudo, é uma chamada global à reinvenção, adaptação, mudanças.

Olhando para o “copo cheio”, uma coisa boa deste modelo de exposição é q ela terá caráter permanente, isto é, poderá ser vista e revista sem prazo pra terminar. Pode inclusive ser aumentada e atualizada. Bacana, não? Mas onde vc poderá ver tudo isso? Clique aqui e visite; e, se puder, divulgue; e receba minha gratidão.

Traços de Humor

Ah! e também foi dia de pagamento da minha loja virtual na Colab55, hahaha. Conhece? Não? Passa lá!

Maio em dose dupla