Treze

Supersticiosos de plantão, esta é a primeira das 2 únicas sextas-feiras 13 do ano de 2019. Comemoremos o dia deste número primo injustiçado desde os tempos mais remotos, mas que não tem culpa nenhuma no cartório (rs)!
E nos vemos em dezembro, quando teremos a outra sexta-feira 13 deste ano.
Ah, e detalhe: fiquem tranquilos pois em cada ano não há mais que 3 sextas-feiras com esse número. Tá bom, né?
Sextou

Treze

Zero

Embora a ideia do zero esteja presente em muitos povos antigos, sua “invenção” é atribuída aos hindus. Eles “reconheceram que o zero tinha uma existência independente, além de mero papel de marcar espaços entre os números […] Pela primeira vez o conceito abstrato do nada recebia uma representação simbólica.” (O Último Teorema de Fermat, Simon Singh, pp 73).

Rascunhei um cartum sobre o tema no caderno e finalizei-o no Procreate. Minhas ideias são melhor resolvidas no papel, não tem jeito. O Procreate grava um timelapse do q a gente faz, o q é ótimo para registrar o processo. Pena q minha conta no WP não permite postar vídeo :/

egipcio

Zero

Zero

No tempo das cavernas

Não, este não é um post sobre Matemática. Assistindo a alguns vídeos sobre História da Arte, acabei me lembrando de uma divisão aplicada ao período conhecido como Paleolítico: o Inferior e o Superior. Este último vai culminar com o Neolítico. O Paleolítico Superior coincide aproximadamente com a última glaciação, o que permitiu ao ser humano fixar-se por mais tempo num mesmo lugar e deixar sua vida nômade. Ele também começa a pintar o interior das cavernas, nascendo a chamada arte rupestre.

Entrevista para emprego

No tempo das cavernas

“Estudar é preciso”

Nesta semana estudei um pouco do teorema de Pitágoras. Antes eu estudava para passar na prova, passar de ano, passar em concurso. Estudar era quase sempre um meio, não um fim em si mesmo. Ainda estudo com objetivos práticos e até outubro o meu foco é “passar”. Mas hj não posso dizer q estudo SÓ para isso. Desde q comecei a fazer cartuns a partir de temas relacionados à Matemática e outras disciplinas, fiquei mais atento aos assuntos, sempre buscando uma “brecha”, um elemento capaz de virar um desenho. Algum humor, sim, mas sem deturpar o conteúdo, senão vira um desserviço.

Sobre o célebre teorema do matemático de Samos, passei pelos ternos pitagóricos, q são conjuntos de 3 números inteiros q satisfazem à regra: o quadrado do maior número é igual à soma do quadrado dos outros dois. Se prestarmos atenção, nada mais é do q acontece em um triângulo retângulo, cujo quadrado da hipotenusa é a soma dos quadrados dos catetos. Além disso, se os 3 números forem primos entre si, isto é, possuírem apenas o número 1 como divisor comum, temos um trio pitagórico primitivo.

Bom, o resultado dos estudos segue abaixo:

Ternos pitagóricos Terno pitagórico primitivo

Quase todos esses desenhos eu publico no meu perfil no Instagram. Mas como eu gosto de escrever, e acho esse exercício fundamental para meu trabalho, o blog continua sendo o melhor lugar. Talvez soe obsoleto demais, mas desde q a ferramenta de blog surgiu, eu nunca deixei de usar esse recurso.

“Estudar é preciso”