O tempo…

Neste experimento, brinco um pouco com o Blender para gerar texturas e depois “diagramá-las” no Photoshop. Gosto muito da transição do efeito “noise” criado no programa de 3D. Algo que não consigo obter em outro programa de forma tão fácil (ou que me agrade).

O tempo…

” E a vida o que é, diga lá, meu irmão…”

Definir vida é muito difícil… e até mesmo desnecessário. Definir as coisas, na maioria das vezes, não é algo importante. Vivê-las... sim, isso importa. E a vida é carregada de surpresas. Muitas delas só vão aparecer lá na frente, qdo a gente nem mesmo imaginaria q apareceriam.

Na faculdade conheci muita gente. Dentre elas, Carol Casais. Não lembro lá o ano em q isso se deu. Carol, desculpa a memória… ou a falta dela. Eu passei pela faculdade… não a vivi, de fato. Trabalhava e estudava, pegava poucas matérias. Concluí o curso no tempo máximo, quase fui “jubilado”. Carol gostava do meu trabalho. Houve uma série de ilustrações minhas q chamou bastante sua atenção e ela se lembra com mais detalhes disso do que eu.

Os anos se passaram, eu viajei, me mudei. Ela cotinuou em Salvador. O “face” meio q reaproxima as pessoas, pelos menos coloca todo mundo numa mesma órbita. A gente fica sabendo, mesmo por alto, o q cada um anda fazendo. Recentemente ela, Carol, me fez um convite q me deixou feliz e sem graça: gostaria de usar algumas das minhas ilustrações para estampar os produtos q ela estava vendendo.

Não acho q meu trabalho chame a atenção de muitos. Até mesmo pq muito do q faço  considero estudo, processo, longe de ser algo acabado. Mas isso é do meu olhar muito severo e crítico comigo mesmo. Qdo alguém de fora enxerga diferente, serve bastante para rever a forma como nos tratamos, como nos vemos…

A experiência de ser “comercializado” começou com outro amigo meu, Manoel Netto. E agora, a CaneK, empresa fundada pela Carol, me brinda com o privilégio de ter algumas das imagens q “abarrotam” meu flickr, behance e outros espaços virtuais ganhando vida em produtos reais, de verdade.

Amiga e empresária, mais uma vez, obrigado pelo convite, janela e oportunidade. O q eu puder fazer para nos ajudar, conte comigo! E vida longa à Canek!

” E a vida o que é, diga lá, meu irmão…”